Os cuidados com a voz estão relacionados com as normas de Higiene Vocal que auxiliam a preservar a saúde vocal e a prevenir o aparecimento de alterações e doenças. A Higiene Vocal deve ser seguida por adultos e crianças, mas principalmente por profissionais que usam a voz como meio de trabalho.

 

1) Hidratação da Laringe: Beba 7 a 8 copos de água por dia, em temperatura ambiente. Pode ser substituído por sucos cítricos naturais e não açucarados. Os refrigerantes, por conterem grande quantidade de gases podem prejudicar a movimentação do diafragma, por isso devem ser evitados.

2) Evite ambiente com ar condicionado ou ventilador, que ressecam as mucosas. Nestes casos, intensifique a hidratação.

3) Alimentação com excesso de condimentos provoca azia, má digestão e refluxo de secreções gástricas, que podem banhar as pregas vocais causando irritações nas mesmas. Já o café, os derivados do leite e chocolate engrossam a saliva e dificultam a articulaçãodas palavras e a vibração das pregas vocais. A maçã e o salsão são recomendados, pois, são adstringentes, deixando a saliva mais fininha.

4) Bebidas e alimentos gelados causam descarga imediata de muco e edema nas pregas vocais, prejudicando a ressonância e produzindo pigarro.

5) Tossir ou pigarrear (raspar a garganta) excessivamente provoca atrito intenso nas pregas vocais, podendo feri-las. Como macanismo de defesa e proteção há um aumento de muco, que por sua vez prejudica na emissão da voz. O melhor nesta situação é aumentar a hidratação. Quando for imprescindível eliminar o pigarro, sugere-se a realização voluntária e precoce do fechamento glótico, como se estivesse realizando um esforço físico, seguido de uma liberação repentina do fluxo de ar.

6) O Fumo causa irritação, pigarro e tosse, devido a paralização dos cílios que revestem a mucosa da laringe. Já o álcool, ocasiona ardor, queimação, voz rouca e fraca, devido uma leve anestesia da faringe da sensibilidade.
7) Vestuário:
Roupas apetadas na região do pescoço (gravata, gola, colares e lenços) contraem a musculatura do pescoço causando dificuldade no relaxamento das pregas vocais.
Cintas elásticas e cintos apertados na região da cintura, onde se encontra o músculo diafagramático, concorrem para dificultar a emissão da voz durante a expiração.
Sapatos de borracha dificultam a descarga elétrica pela musculatura da laringe, levando a tensão da mesma. Os sapatos altos também colaboram na tensão muscular da laringe.

8) Alguns esportes podem desenvolver tensão progressiva nas regiões do pescoço, costas, ombros e tórax. São eles: tênis, basquete, levantamento de peso, boxe, vôlei e musculação.

9) Não eleve sua voz num grande esforço para se comunicar, na tentativade vencer o ruído de fundo. Evite ambiente aberto e ruidoso.

10) Falar muito após ingerir:
Aspirina, aumenta a circulação sanguínea na periferia das pregas vocais, ocasionando a fragilidade capilar nas mesmas.
Diuréticos e Calmantes, resseca as mucosas das pregas vocais.

11) O ataque vocal é o encontro das pregas vocais quando começamos a falar uma palavra ou frase. Se o ataque vocal for brusco, o atrito entre as pregas vocais será muito forte, podendo gerar inchaço e nódulos.

12) Promover hábitos de saúde vocal através de aquecimento e desaquecimento, sob orientação de um(a) Fonoaudiólogo(a) todas às vezes que for usar intensamente a voz.


Lembre-se que a voz transmite muito mais que palavras... Valorize sua expressão de ser.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar